cavalos

Loading...

terça-feira, 27 de julho de 2010

Moleque o Cavalo Nordestino Campeão de Vaquejada

George pegado, Macaxeira empareado e o Moleque concentrado!!

Esse é o Cavalo Nordestino que dá nos boi!!

Valeu o Boi!!!

Este é o exemplo de superação do nosso Cavalo Nordestino!!





Moleque o Cavalo Nordestino Campeão de Vaquejada

domingo, 25 de julho de 2010

Moleque o Cavalo Nordestino Campeão de Vaquejada

Moleque em treinamento conduzido pelo amigo George tendo como esteira o nosso amigo Macaxeira, valeu o boi!!!

Moleque o Cavalo Nordestino Campeão de Vaquejada

George e o seu fiel amigo, o Cavalo Nordestino Pampa, de nome Moleque

Moleque 16 anos de pura vitalidade e energia

A cor PAMPA exótica e diferenciada

Rusticidade, beleza, resistência, funcionalidade e economia este é o Cavalo Nordestrino

Antônio (Sabugo) e George, pai e filho, unidos por amor ao cavalo e a vaquejada. Parabéns a vocês por respeitarem a integridade do Moleque conservando intactas as suas crinas e cauda e dispensarem muuito cuidado amor e atenção aos seus animais.
Hoje (24/07/10) estivemos durante a manhã, no parque de vaquejada Josefa Ana, no Projeto de Irrigação Senador Nilo Coelho, NH 4 em Petrolina, do nosso amigo Antônio do Nascimento Alcântara, conhecido no meio da vaquejada como Sabugo, que junto ao seu filho George, nos recebeu muito bem e nos apresentou o seu famoso Cavalo Nordestino, pampa, de nome Moleque, originado de Custódia-Pe, este cavalo de aproximadamente 16 anos, é o maior exemplo que para a funcionalidade não tem raça específica. O Moleque já rendeu ao seu dono mais de 15 mil reais em prêmios, criado de maneira rústica mas funcional, este animal impressiona pela beleza, vigor e funcionalidade. É um genuino Cavalo Nordestino mas que sempre foi bem zelado, olhando para o Moleque nos perguntamos como a antiga associação brasileira (ABCCN), não aceitava cavalos pampas, se até mesmo o Dr. Antônio Travassos em sua tese de mestrado menssurou animais pampas? Todos os moradores ribeirinhos mais antigos sabem da lenda do Cavalo D'Água, que saia do Rio São Francisco e a noite cobria as éguas que pastavem em sua margem, dái vem a lendária origem do Cavalo Pampa do sertão no submédio São Francisco. Estaremos com o Moleque durante a FENCAPRI (15 a 22 de Agosto), pois gentilmente o amigo Sabugo nos cedeu ele para levarmos para o evento. Mais uma vez agradecemos aos amigos Sabugo e George pelo apoio e à todos que acreditam em nós e em nosso Cavalo Nordestino!!





Pimeiro Filho de Acordeom

Primeiro fruto do nosso trabalho, filho de Acordeom com a égua Índia

Com 19 dias de nascido, muito esperto e ligeiro

Índia mostra ter grande habilidade materna

Índia sempre nos impressionou o quanto desenvolveu sem nunca ter comido nenhum tipo de ração industrial, somente pasto nativo, caatinga e algumas vezes milho em grãos

Tapúia, irmã da Índia também está próximo de parir

Dia 23 deste mês (sexta-feira), estivemos na fazenda Lagoa da Onça, do nosso amigo Gênisson, em Jaguararí, para ver os animais e principalmente o primeiro filho de Acordeom, que ainda não batizamos com um nome, nascido em 04 de Julho deste ano. Estamos passando um período de muito frio e rápidos chuviscos (invernos), e lá em Jaguararí, a mais de 500 metros acima do nível do mar ainda é pior e o vento aumenta mais ainda a sensação de frio, os animais sentem, pois, como o sol não sai muito o pasto não cresce e o frio debilita os animais mas é assim que deve ser forjada a raça, para resisitir ao frio e ao calor intenso. Estaremos em breve transferindo todos os nossos animais para a fazenda cupim do nosso amigo Gênisson também no município de Jaguararí mas que está com um belo pasto de capim pangola e também de caatinga esperando por eles. Depois colocaremos as fotos da transferência e depois de um tempo, os mesmos já bem melhores fisicamente. Um abraço à todos que acreditam em nós e principalmente em nosso Cavalo Nordestino!!!




segunda-feira, 5 de julho de 2010

57ª Festa dos Vaqueiros de Curaçá

O empresário, amigão, Mimita e família, uma família de vaqueiros e cavaleiros. Seu pai, o último à direita, o Sr. Raimundo de Chiquinho é mestre ( nome dado no sertão ao homem que ensina o cavalo a marchar), homem muito habilidoso com as rédeas, que ama e respeita muito os cavalos, é um verdadeiro homem de cavalos e passou para seus filhos o exemplo de simplicidade e honestidade de um bom cavaleiro. Ainda nos veremos em muitas outras festas de vaqueiros!

Brincadeira se destacou perante os outros Cavalos Nordestinos, choveu proposta de venda mas a hora ainda não chegou, ele tem muito ainda para mostrar e se valorizar. Parabéns Mimita pelo Brincadeira!

Lembram deste belo Paca, Nordestino na corrida de pé de mourão na fazenda primavera? Esse é de estima!

O Vaqueiro Antônio Vieira Lopes, que reside no Projeto de Irrigação Curaçá, NH 3, é um exemplo de fidelidade a tradição, não falta uma só festa, vem montado percorrendo quase 5 léguas, nos confidenciou quase em lágrimas que tem a maior honra em ser vaqueiro e que monta desde os cinco anos.


O Sr. Antônio disse que levanta cedo, sempre monta e que no dia em que não poder mais campear e cuidar dos animais que o melhor é morrer. Filmamos toda a festa, e este, e mais outros filmes, fazem parte do nosso acervo áudio-visual. Quando vai ser reconhecida, pelo ministério do trabalho, a profissão de vaqueiro? Que país é esse que fecha os olhos para estes homens que tão contribuiram e contribuem para o desenvolvimento do nosso Nordeste e do nosso país?





57ª Festa dos Vaqueiros de Curaçá

Este vaqueiro estava na festa de Riacho Seco, com o seu castanhinho tem cara de quem não perde uma festa, é a alegria destes homens sofredores mas felizes.


Da esquerda para a direita: componente do núcleo, o amigo Gênison, Onaiac e amigos que conhecemos de Santa Maria da Boa Vista, que sempre vêem participar desta festa, independente de correrem vaquejada profissional são incentivadores do nosso trabalho e acompanham o nosso blog. Obrigado pelo apoio!

A hora da devoção, o padre, os vaqueiros, moradores, imprensa, turistas e autoridades civis e militares do estado e do município. Foi uma bela celebração, composta de violeiros e aboiadores.

Nossa Senhora e os vaqueiros

Lembrança dos vaqueiros mortos. Sempre rezo pelas almas dos vaqueiros e pescadores.





57ª Festa dos Vaqueiros de Curaçá

Teatro Raul Coelho, um dos primeiros teatros da Bahia, e sua bela praça. Curaçá é uma bela cidade!
Desfile organizado é bonito de se ver! Hora de rever os velhos amigos e conhecer outras pessoas.

Vaqueirinho na posição!


Caminhada para a igreja, momento de agradecer e pedir a Deus saúde para estar presente no próximo ano. A frente está a bandeira do padroeiro Santo Expedito.


Vimos muitos Cavalos Nordestinos com Marcha, geralmente são reconhecidos pelo nó na cauda, culturalmente aplicado nestes cavalos. Versatilidade e inteligência do Cavalo Nordestino.





57ª Festa dos Vaqueiros de Curaçá

Preparados para o dia do ano, tão esperado. Um pai me disse que uma semana antes da festa todas as crianças ficam anciosas só falam deste tão esperado dia, do seu cavalo, dos seus couros, do desfile, lembranças que ficarão marcadas eternamente em suas memórias.

O combustível tá na mão, mas a festa foi super tranquila, sem nenhuma ocorrência, a polícia militar da Bahia, companhia de Curaçá está de parabéns pelo pronto apoio e respeito aos vaqueiros, estes que são a peça chave desta festa, eles são e sempre serão muito importantes.

Amigão e colaborador do nosso projeto, o amigo José Milton (Mimita), e seu reprodutor Brincadeira, da região de Uauá, mostrando o quanto progrediu nos trabalhos de rédeas, iniciados arduamente pelo amigo Macaxeira e continuado pelo amigo Mimita. Colocaremos duas éguas para serem cobertas pelo Brincadeira. Depois mostraremos, em vídeo e fotos, o Brincadeira em trabalho com Gado em pista de vaquejada e trabalho de rédeas. O Brincadeira é um Cavalo Nordestino de muita força, disposição e docilidade, o Brincadeira é Show!

A turma do Clube do Jegue é presença marcante, irreverência e respeito pelo jumento do nosso sertão, devemos muito a ele. É isso aí turma do Clube do Jegue, vocês são parte importante desta festa!


Um belo Tordilho Cardão, eles se destacam, assim como os castanhos





57ª Festa dos Vaqueiros de Curaçá

Durante o desfile eu aproveitando e divulgando o nosso projeto de valorização do Cavalo Nordestino e do Vaqueiro, distribuindo os nosso folhetos e buscando apoio de todos para o exito de nossos trabalhos. Obrigado à todos que nos apoioam!

Início do desfile da Sociedade dos Vaqueiros de Curaçá

Início do desfile da Associação dos Vaqueiros e Pecuaristas de Curaçá (AVAPEC)

O nosso amigo e colaborador Vinícius Gonçalves marcou presença, inicialmente na barraca de couros e arreios do nosso amigo Adilson e depois na praça de alimentação, no estande da prefeitura, no lançamento de seu livro nesta cidade, foi recebido pelo prefeito Salvador Lopes aonde o autor doou um livro para a biblioteca de Curaçá e o prefeito comprou vários livros para serem colocados nas bibliotecas dos distritos. Parabéns amigo Vinícius, sucesso em seus projetos!

Uma mochila de milho bem cedinho para acompanhar o desfile.





57ª Festa dos Vaqueiros de Curaçá

Este senhor do povoado de Santa Rosa de Lima é exemplo de amor e respeito ao seu cavalo, ele trabalhou em seu negócio durante a festa mas trouxe o seu amigo, que educadamente se comportou muito tranquilo, e solto, mesmo com tanto barulho de som alto fogos e veículos sem falar nos outros cavalos inteiros (garanhões) ao seu redor. Este cavalo é marchador exepcional e que acompanha o seu dono em seu jeep, solto ao lado do carro entre as ruas da cidade, ninguém me contou, eu ví só que não deu tempo fotografar.

Seu Luiz e a sua loja ambulante, logo atrás o amigo Adilson e outros comerciantes de couros arreios e outros apetrechos. Nunca faltam a estes eventos.

Estátua localizada na antiga associação dos vaqueiros de Curaçá. Já merece uma reforma!

As crianças são muito importantes nas festas de tradição, elas representam o futuro e a esperança de nunca morrer a certeza e o reconhecimento do valor que o Vaqueiro representa.

O Cavalo Nordestino é dócil e tranquilo. Pergunte se o pequeno vaqueiro quer vender o seu amigo? É assim que devemos criar os nossos filhos, no meio da tradição, da fé, simplicidade, honestidade e sempre emcima de um cavalo e no campo, vivendo a natureza linda que Deus nos deu!





Livro Diário de Henry Koster: Viagens ao Nordeste do Brasil

Viagens ao Nordeste do Brasil é um livro, em dois volumes, escrito pelo inglês Henry Koster, de naturalização também portuguesa, com base em seu diário de viagem onde o mesmo retrata de maneira imparcial os detalhes de tudo que viu e sentiu durante as suas aventuras no início do século desenove pelos sertões nordestino em cima do lombo de nossos cavalos nordestinos, muitas vezes relatados por ele.

Há muito tempo que eu via este livro esquecido na prateleira de uma papelaria e algo me dizia que tinha muita coisa interessante nele, e acertei. Este livro é um documento vivo que teve sua primeira edição em 1826 e está na sua sexta edição, o mesmo possui notas de roda pé escritas pelo autos e também por Luis da Câmara Cascudo, rico em detalhes e também composto de figuras de desenhos elaborados por um amigo do autor com base nas suas descrições pessoais.

A figura de um sertanejo, um vaqueiro da época, 1812, descrita por Henry Koster.

Descrição fiel do vaqueiro, suas vestimentas, montaria e arreios.




sexta-feira, 2 de julho de 2010

Missa dos Vaqueiros em Petrolina-Pe

O amigo Malan, artesão de Braga Couros, em Petrolina, com seu belo cavalo nordestino castanho, da região de Pau Ferro.

Macaxeira, Malan e seu Irmão na orla de Petrolina-Pe, nas margens do Velho Chico. O cavalo da esquerda é pai do cavalo da direita, mas infelizmente já é castrado.

Que cavalo de linhas harmoniosas e bem equilibrado, parabéns ao amigo malan pelo seu belo Cavalo Nordestino!


O filho do cavalo de Malan, também muito bonito!

Exemplos de belos Cavalos Nordestino, ainda bem que possuimos ainda muitos animais bonitos é só andar por este sertão distante, mas é uma pena que todos os animais maiores e mais fortes são castrados, temos que mudar isto, vamos plantar a semente na cabeça de nossos criadores.