cavalos

Loading...

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Cavalo Nordestino de Volta em uma Esposição

Palestra de manejo alimentar em equinos, promovida pelo núcleo e ministrada pelo veterinário amigo de trabalho (ADAB), José Arnaldo Cruz Silva ( De camisa branca à direita).


Público de pé, pois os lugares estavam todos lotados, ótima aceitação.

Início dos trabalhos para confecção das baias, metemos a mão na massa e não conseguiriamos se não tivéssemos o apoio dos amigos funcionários do campus. Obrigado amigos, sem a ajuda de vocês seria muito difícil.

Dez baias simples mas funcional, os cavalos foram o diferencial deste evento.

Pela segunda vez a UNEB nos convidou, seremos sempre gratos.

Realizarmos um feito histórico, a volta do Cavalo Nordestino em uma exposição pecuária, depois de mais de vinte anos, foi durante a FENCAPRI (Feira de Negócios da Pecuária e da Caprinovinocultura do Vale do São Francisco) realizada do Campus III da UNEB (Universidade do Estado da Bahia), em Juazeiro, de 18 a 22 de Agosto de 2010 que nos convidou. Estamos muito felizes com o resultado deste evento, muitas pessoas nos procuram, gravamos uma reportagem com a TV São Francisco, afiliada rede globo em Juazeiro que será enviada para o programa Globo Rural esperamos que seja aceita. Levamos para o evento quatro cavalos com funções diferentes, três cedidos por amigos colaboradores e acordeom o cavalo pertencente ao núcleo. Levamos Acordeom (Rédeas), Brincadeira (Marcha), Branquinho( Corrida de Argolinha) e Moleque (Vaquejada). Montamos também um estand decorado com motivos referentes ao vaqueiro e ao cavalo nordestino. Agradecemos à todos que nos apoiaram e esperamos muitos outros eventos, estamos só começando.

Um comentário:

  1. Luís Cleber, em primeiro lugar, quero parabenizá-lo de público pelo seu trabalho com o Cavalo Nordestino e pelo blog. Realmente está muito bom. Conte com o meu apoio. Em segundo, como você me pediu e como lhe prometi, quero externar a minha opinião, também de público - apesar de não ser simpático a esta idéia, aos seguidores, e principalmente aos componentes do Núcleo de Criadores de Juazeiro, sobre a logomarca usada na Associação. Já havia comentado com o Dr. Jânio, em sua passagem por Teresina, e com você, por telefone. Sei que a recuperação da Associação Brasileira de Criadores do Cavalo Nordestino passa, necessariamente por vocês, mas se querem motivar e incentivar o maior número de criadores do Nordeste, deveriam pensar em outra logomarca. A carranca é interessante, mas tem a ver apenas com o Rio São Francisco e este não passa pela maioria dos estados do Nordeste. Passa por apenas 4 deles. Maranhão, Piauí, Ceará, RGN e Paraíba não sofrem esta influência das carrancas. No meu estado, Piauí, onde muito se cria o Nordestino, e onde seria terreno fértil para a implantação de um Núcleo de Criadores, ela é apenas uma curiosidade, mas não está no imaginário ou no inconsciente coletivo das pessoas. Não sensibilizaria criadores em potencial. Sei que você não gosta da idéia de usar novamente o chapéu de couro, apesar de eu ser muito simpático a usá-lo novamente, pois não vejo outro símbolo tão regional e ao mesmo tempo tão abrangente e tão nordestino quanto ele. Tem a ver com vaqueiro e com nordeste. Assim, gostaria de expor a minha opinião a respeito da carranca, que sei que é a de muitos criadores daqui. Sem querer ofender aos criadores da idéia de usar a carranca, se queremos uma Associação Brasileira e com raízes fortes no Nordeste, não deveríamos usar uma logomarca que pouco diz a criadores de outros estados nordestinos. Se não vamos usar mais o chapéu de vaqueiro e proponho uma discussão sobre isto, pensemos em outra simbologia tão abrangente quanto ele. Abraços. Marcos.

    ResponderExcluir